Feiras

Olá! :)

Saiu meu post no Brasileiras pelo Mundo sobre as feiras holandesas.

No vídeo e no post, conto um pouco sobre essa atividade bem característica por aqui. Em todas as cidades, é possível ver uma feira na praça principal, geralmente aos sábados.

Como dizem as pessoas que trabalham nas feiras, se você não conseguir encontrar um produto numa feira holandesa, ou ele não existe ou não foi descoberto ainda.

Assiste ao vídeo e dá uma lida no post para saber mais!

Por enquanto, fico por aqui! 😉
Se tiver perguntas, comentários ou sugestões para os próximos posts é só escrever aqui ou nas redes sociais: Facebook / Twitter / Instagram
Até a próxima!

Praia

Postado em 29/08/2015

Olá!

Nesse vídeo, mostro um pouco do que percebi ao ir à praia aqui na Holanda. Como num outro vídeo que fiz sobre algumas impressões que tive em um dia comum, nesse também cheguei da praia e fui direto contar tudo para vocês!

A praia que eu costumo ir chama “Zandvoort aan Zee” que é uma das mais populares na parte norte do país e fica a 10 min de trem da minha casa.

No vídeo, conto um pouco sobre como é a praia, a água, o que tem para comer lá, o que muitas pessoas levam, falo sobre as gaivotas, explico por que sempre levo uma blusa entre outras coisas que notei.

Por enquanto, fico por aqui! 😉
Se tiver perguntas, comentários ou sugestões para os próximos posts é só escrever aqui ou nas redes sociais: Facebook / Twitter / Instagram
Até a próxima!

Carteira de Motorista

Postado em 18/08/2015

Olá! :)

Para quem planeja morar na Holanda, uma das coisas a fazer é a carteira de motorista daqui, pois a do Brasil tem uma validade de 6 meses a partir do dia em que você se cadastrar na prefeitura.

Por isso, resolvemos fazer a carteira do Alexandre.

Para dar início ao processo, fui à Prefeitura e peguei um formulário (paguei por volta de €30) que o Alexandre devia preencher. São perguntas de exame médico e o Alexandre levou ao trabalho para o pessoal traduzir o holandês.

Se todas as respostas forem “não”, você deve enviar o formulário pelo correio e receberá, da mesma forma, uma carta dizendo que está tudo certo.

Se alguma resposta for “sim”, você deve enviar o formulário pelo correio e receberá, da mesma forma, uma carta dizendo que precisa passar em um médico.

Voltamos à prefeitura para pedir a carteira de motorista e, para isso, precisamos levar:
– A carta que recebemos do correio (mencionada acima);
– Carteira de motorista do Brasil (dentro da validade);
– Comprovação de que o Alexandre faz parte da regra dos 30%;
– Permissão para morar aqui;
– Foto (um pouco maior que 3X4, dá para tirar na própria prefeitura).

Apresentando todos esses documentos e pagando cerca de €40 é só esperar. Cerca de 3 semanas depois, você deve voltar à prefeitura para pegar sua nova carteira de habilitação.

A carteira de motorista do Brasil é enviada ao consulado (que fica em Rotterdam) e você pode ir buscá-la (uns 3 meses depois).

Por enquanto, fico por aqui! 😉
Se tiver perguntas, comentários ou sugestões para os próximos posts é só escrever aqui ou nas redes sociais: Facebook / Twitter / Instagram
Até a próxima!

Haarlem

Postado em 10/08/2015

Olá! :)

Saiu um post que escrevi lá no blog Brasileiras pelo Mundo!!

Nele conto, um pouco mais sobre a cidade em que moro: Haarlem.

Confira: 😉

Quando soubemos que íamos mudar para Holanda porque meu marido iria trabalhar em Amsterdã, começamos a pesquisar onde morar.

Por ser uma cidade maior e “mais famosa”, Amsterdã é também uma das cidades mais caras para se viver. Assim, começamos a procurar outras alternativas e foi então que conhecemos Haarlem.

Haarlem é a capital da província da Holanda do Norte. É uma cidade pequena, com cerca de 150 mil habitantes e bem próxima a Amsterdã – fica a cerca de 20 quilômetros e de trem, de 15 a 20 minutos.

É um lugar tranquilo, com uma arquitetura antiga e encantadora e pessoas facilmente se encontrando e se cumprimentando pelas ruas. Museus, restaurantes e ruas repletas de lojas fazem de Haarlem uma ótima cidade para se visitar. Além disso, ela é conhecida como a melhor cidade da Holanda para se fazer compras.

Apesar de bem menor que sua vizinha Amsterdã, a cidade tem de tudo e está bem localizada. Pela estação de trem você chega facilmente a qualquer outro lugar da Holanda. De bicicleta, você chega a qualquer ponto da cidade. Na verdade, tem muita gente que vai daqui para Amsterdã de bicicleta.

Bom, mas o que tem para fazer nesse lugar? Aqui vão algumas dicas:

Museus

Para quem gosta de passeios culturais, há vários museus que podem ser visitados por aqui.

Alguns exemplos são:

Corrie ten Boom House​: Casa onde viveu Corrie ten Boom, autora da autobiografia “O Refúgio Secreto”; nessa casa a autora escondeu pessoas para protegê­-las do Nazismo.

Frans Hals Museum​: É um museu que possui uma grande coleção de arte holandesa do século 15 e também tem um espaço para arte contemporânea.

Teylers Museum​: é o museu mais antigo da Holanda. Nele é possível observar não só obras de arte, mas também fósseis e invenções.

Moinho De Adriaan

Quem vem para a Holanda quer conhecer e tirar fotos de moinhos. Aqui em Haarlem dá para fazer isso também, e esse é um dos moinhos famosos. Além de poder tirar lindas fotos do lado de fora, o moinho virou um museu. Nele você pode entrar, fazer um tour (em holandês ou inglês) e conhecer mais sobre a história e os tipos de moinho. Dependendo do dia, enquanto você está lá dentro dá até para vê-lo funcionando!

10612835_713465638750351_8766809953786935748_n

Amsterdamse Poort

Outro lugar para tirar uma bela foto é o antigo portão entre Haarlem e Amsterdã, construído em 1400 e declarado como monumento nacional na década de 60.

Grote Markt

A Grote Markt é a praça principal da cidade. Ela fica no centro e é cercada por construções importantes como a St. Bavo Cathedral, a Prefeitura, o Vleeshal (prédio histórico que abriga um museu) e o Hoofdwacht (prédio mais antigo de Haarlem). Aos sábados e às segundas a praça dá espaço para a feira, na qual se pode encontrar boa parte dos moradores da cidade fazendo suas compras. Além disso, ao seu redor há inúmeros cafés e restaurantes que dão à praça um cenário ainda mais bonito. Com os dias mais quentes, as mesas ocupam boa parte do espaço e a qualquer momento você observar pessoas comendo, bebendo, conversando, lendo e, acima de tudo, aproveitando o sol.

11358847_824626954300885_545276881_n

St. Bavo Cathedral

11419862_824626984300882_76701909_n

Vleeshal

11121041_824626967634217_951610847_n

Hoofdwacht

11414516_824626994300881_1227155659_n

 

Grote Houtstraat

Como eu já comentei, em 2015 Haarlem ganhou novamente como melhor cidade de compras da Holanda e a Grote Houtstraat é a principal rua para isso: não tem como não ser conquistado com tantas lojas num espaço relativamente pequeno. Começando na Grote Markt você pode passar algumas horas passeando (e comprando) por ela. Nela é possível encontrar lojas pequenas, lojas grandes de redes holandesas (V&D, Ethos, Blokker) e lojas de redes internacionais (H&M, Zara, Apple). A rua está repleta de lojas que vendem roupas, cosméticos, brinquedos, aparelhos eletrônicos, artigos esportivos e de lugares para comer, e está próxima de outras ruas com várias lojas.

11419902_824626990967548_2054341559_n 11418275_824627007634213_1213321837_n 11414548_824627017634212_1438530340_n 11356167_824627020967545_2009850491_n 11351342_824627027634211_1866312277_n 11328910_824627010967546_1943231746_n

Para quem quer sair um pouco dos pontos principais e passear em um lugar cheio de coisas interessantes para conhecer, com certeza vai aproveitar um passeio bem agradável aqui em Haarlem!

Por enquanto, fico por aqui! 😉
Se tiver perguntas, comentários ou sugestões para os próximos posts é só escrever aqui ou nas redes sociais: Facebook / Twitter / Instagram
Até a próxima!

Sail Amsterdam 2015 

[Postado em 01/08/2015]

Olá! :)

Vou traduzir aqui esse post sobre o evento “Sail”, que acontece em Amsterdam a cada 5 anos e esse ano será de 19 a 23 de agosto. Para quem quiser ver o original, em inglês, é só clicar na fonte lá embaixo 😉

“A cada 5 anos, uma grande quantidade de veleiros, navios holandeses históricos e navios modernos de todo o mundo navegam para Amsterdam e ficam lá por 5 dias, para o evento ‘SAIL Amsterdam’.

Em 2015, SAIL Amsterdam está de volta. Pelas águas do IJ, ao norte da Estação Central, uma grande multidão pode andar para admirar os navios.

Todos os dias, há muitas atividades culturais e esportivas.

SAIL é o maior evento gratuito do mundo.

SAIL Amsterdam 2015 acontece de 19 a 23 de agosto.

10 fatos sobre SAIL Amsterdam 2015

1. SAIL Amsterdam 2015: 600 navios

SAIL Amsterdam 2015 espera que 600 navios venham ao porto do IJ. Entre eles, 50 veleiros e réplicas como o Young Endeavour da Austrália. Da Espanha, vem uma réplica do navio Nao Victoria, um veleiro que fez o primeiro tour bem-sucedido ao redor do mundo entre 1519 e 1522. O Nao Victoria é parecido com o navio em que Colombo descobriu a América.

2. Réplica do navio holandês VOC

Da Holanda, o veleiro Halve Maen se unirá ao desfile do SAIL Amsterdam 2015. O Halve Maen é uma réplica do navio VOC.

O VOC era da Companhia das Índias, uma corporação que ficava em Amsterdam no século XVII e navegava para o Oriente das Índias. O VOC atendia uma enorme rede de portos comerciais e tinha o monopólio no comércio de especiarias na área. Para forçar os governantes locais a fazer negócio com o VOC holandês e lutar contra os concorrentes, ele tinha seus próprios navios militares e de guerra.

3. Marinha Holandesa

Também estará presente a Marinha Holandesa. O Corpo de Fuzileiros Navais Holandês celebra 350 anos de existência. Eles trarão shows especiais para o público. Sexta e sábado à noite, a Capela Marinha da Marinha Real Holandesa vai realizar um concerto na  Java Island.

4. O Desfile de Entrada

A entrada dos navios (Sail-in Parade) será a parte mais espetacular do SAIL Amsterdam 2015.Os navios navegarão pelo porto numa longa fila, os marinheiros em seus uniformes no alto dos navios, frequentemente cantando o hino de seus países. O desfile é assistido por milhares de pessoas na costa e também em barcos pequenos.

5. Desfile de IJmuiden para Amsterdam

O desfile (Sail-In Parade) é na quarta-feira, 19 de agosto, o primeiro dia do SAIL. O navio Stad Amsterdam vai liderar o desfile e vai começar a navegar do porto de IJmuiden às 10 da manhã. De IJmuiden para Amsterdam é cerca de 18 quilômetros e com uma velocidade média de 6km/hora, espera-se que ele chegue em Amsterdam por volta das 15h. O último navio deve chegar às 18h.

6. Caos na água

Durante o último SAIL Amsterdam, em 2010, os barcos menores causaram um grande caos nas águas do IJ. Por essa razão, as autoridades mudaram as regras. Barcos medindo menos de 15m são permitidos, mas foi pedido para que eles comprassem uma bandeira especial do SAIL para ajudar a financiar o evento. Barcos com mais de 15m têm que se registrar primeiro e pagar 70 euros para poder entrar no IJ.

7. Acordos especiais para as empresas ajudarem com o custo do SAIL Amsterdam

SAIL Amsterdam é financiado pela prefeitura de Amsterdam e pelos acordos especiais das empresas. As empresas podem oferecer tours especiais a bordo de navios e viagens de barco com lanche ou jantar. Para o público em geral, o acesso aos navios não está disponível.

8. Música, eventos, diversão e atividades no SAIL Amsterdam 2015

SAIL Amsterdam 2015 também traz muitos eventos culturais, como shows, demonstrações e programação para as crianças. Muitos dos eventos acontecem em voltas das ilhas ao leste da Estação Central. Haverá um grande palco no ‘kop of the Java-Island’. Também há atividades náuticas planejadas na antiga NDSM-shipwharf e na antiga torre Shell (próxima ao Museu Eye). Pela primeira vez, alguns desses eventos não serão de graça.

9. Ponte Jan Schaefer removida para o SAIL

Para os navios entrarem na parte leste da cidade, a ponte Jan Schaefer que liga a ilha principal com a  Java Island estará aberta. Especialmente para o SAIL, a ponte, feita em 2001, foi criada de uma maneira que seu meio pode ser removido. As pessoas que querem atravessar a ponte para a Java Island nesse período podem usar a próxima ponte ou ir de barco.

10. SAIL Amsterdam 2015, a nona vez

O primeiro SAIL Amsterdam aconteceu em 1975. Ele fez parte das celebrações que marcaram o jubileu de 700 anos de Amsterdam. SAIL Amsterdam 2015 é a nona vez que esse imenso evento náutico acontece.

Para mais informações sobre SAIL Amsterdam 2015, acesse o site: www.Sail.nl.”

Fonte: Sail Amsterdam 2015 | What’s up with Amsterdam

10 comidas típicas holandesas

Olá! :)

Vou traduzir aqui esse post sobre 10 comidas típicas holandesas. Para quem quiser ver o original, em inglês, é só clicar na fonte lá embaixo 😉 Ah, embaixo de cada explicação, deixei minha opinião pessoal sobre cada uma.

“De mini panquecas a croquetes vendidos numa máquina, Amsterdam oferece ao viajante faminto muitas experiências culinárias únicas. Não volte para casa sem experimentar pelo menos uma dessas comidas tradicionais holandesas.

Bitterballen

Você saiu para beber, mas esqueceu de jantar. Os 8% de álcool das cervejas belgas estão começando a cobrar seu preço. O que fazer? A resposta é: bitterballen. Deliciosos bolinhos de carne bem fritos e crocantes tradicionalmente servidos com mostarda para mergulhá-los – eles são a última palavra em aperitivos e podem ser encontrados no menu da maioria dos bares.

Minha opinião: Delicioso!

Stroopwafel

Se você quer experimentar um doce holandês, escolha o stroopwafel. Duas bolachas finas grudadas por uma camada de calda doce; essas iguarias deliciosas ficam ainda melhores quentes e feitas nas feiras  ou padarias.

Minha opinião: Bem doce e muito gostoso!

Batatas fritas

Sim, mas não qualquer batata. Confie. Você verá essas batatas chamadas “patat ou “frites” nos menus e são tradicionalmente servidas num papel quente em forma de cone coberta com diferentes e saborosas coberturas. Peça por “patatje oorlog” por uma generosa cobertura de creme de amendoim, maionese e cebola ou uma “patat speciaal” por uma mistura de molho curry, maionese e cebola.

Minha opinião: Eu peço só com maionese e amo!

Haring (Arenque cru)

Arenque (um tipo de peixe) cru pode soar um pouco assustador no início, mas os visitantes de Amsterdam deveriam lhe dar uma chance. Você verá carrinhos de arenque servindo essa especialidade holandesa por toda a cidade – peça um “broodje haring” para que o peixe seja servido num pequeno sanduíche com picles e cebola. A melhor época para experimentar é entre maio e julho quando dizem que o arenque está mais fresco.

Minha opinião: Comi no pão. Vale a pena experimentar, mas não gostei muito.

Croquete da máquina

Agora nós não estamos falando de um alto padrão culinário, mas esses cafés com “buracos na parede” estão na principal lista holandesa do que você deve provar. Vá para qualquer FEBO e você verá uma variedade de lanches quentes incluindo hambúrgueres, krokettenfrinkandellen atrás de portas de vidro. Coloque algumas moedas no lugar indicado e pronto, o jantar está servido.

Minha opinião: Muito bom! Experimente o “croquete de carne” (kroketten) que é ótimo! 

Queijo

O queijo faz parte de um grande mercado na Holanda, então não vá embora sem visitar uma das muitas lojas ou mercados de queijo em Amsterdam e experimentar um pouco de queijo Gouda, “Geitenkaas” ou “Maasdammer”. Para se introduzir aos populares queijos holandeses, vá ao Museu do Queijo (Cheese Museum) ou a uma loja Cheese & More (Henri Willig Cheese and More). Depois, visite o Reypenaer Tasting Room para uma degustação profissionalmente guiada de seu queijo premiado. Na Negen Straatjes (9 Streets) as prateleiras do Kaaskamer estão repletas com queijos da Holanda e do exterior.

Minha opinião: Adoro ir a Cheese & More experimentar queijos de todos os tipos.

Poffertjes

Essa pequenas nuvens fofinhas de bondade são servidas em restaurantes ou “panquecarias” por toda Amsterdam, mas nada supera um saco de poffertjes quentes e com manteiga de uma feira de rua. Jogue açúcar de confeiteiro por cima e aproveite!

Minha opinião: É bom demais! Com banana e nutella, morango e chantili ou qualquer combinação desse tipo também é divino!

Stamppot

Para noites de inverno, stamppot é uma boa pedida. Sua tradução literal seria algo como “purê de pote”, o prato tradicional possui batata amassada com outros vegetais – tradicionalmente stamppot inclui várias combinações de chucrute, cenoura, cebola ou espinafre – e, geralmente, é servida com uma deliciosa linguiça.

Minha opinião: Ainda não experimentei!

Indonesian Rijstaffel

A forte influência indonésia na comida de Amsterdam pode ser vista (e seu cheiro pode ser sentido, mmm) por toda a cidade. Peça um rijsttafel (mesa de arroz) para uma verdadeira experiência indiana-holandesa; uma mistura de pratos pequenos de todas as Ilhas das Especiarias, desenvolvido nos tempos da colonização holandesa, a fim de permitir que os colonos pudessem provar pratos de todo Indonésia.

Minha opinião: Não experimentei ainda.

Tompouce

Aparentemente nomeado após a apresentação de um anão que atendia pelo nome artístico de Tom Pouce, este bolinho retangular cheio de creme é caracterizado por uma camada de glacê cor de rosa na parte superior. Tompouce é estritamente regulamentado para garantir a consistência em tamanho, forma e cor – embora nos últimos anos a cobertura de glacês tenha se transformado em laranja brilhante durante o Dia do Rei.

Minha opinião: O que eu experimentei, não gostei muito. 

Fonte: 10 Dutch foods to try in Amsterdam | I amsterdam

Stedelijk Museum [14/07/2015]

Olá! :)

Em junho/2015, uma amiga me convidou para visitarmos um museu. Abri uma lista com os principais museus de Amsterdam e escolhi o Stedelijk, pois não tinha visitado ele ainda.

Ele fica na Museumplein que, traduzindo, significa “Praça dos Museus”. Nessa praça ficam alguns dos pontos mais importantes de Amsterdam: o Rijksmuseum, o “IAmsterdam”, o Museu do Van Gogh entre outras atrações menores.

Antes de entrarmos, resolvemos comer. Na praça em frente ao “IAmsterdam” tem vários quiosques com coisas gostosas: lanche, waffel, croissant, café, stroopwaffel, entre outras delícias.

Bom, mas agora vamos ao museu. O Stedelijk abriu, pela primeira vez, em 1895 e é o maior museu da Holanda dedicado a arte moderna e contemporânea. Em 2012, depois de algumas reformas, o museu reabriu com uma fachada mais futurista conhecida pelos pessoas da cidade como “a banheira”. Bem em frente a entrada do museu, há uma construção, parecida com uma arquibancada, onde há grama e, em dias mais quentes, há várias pessoas tomando Sol.

11639330_828009633962617_36117197_o 11542673_828009623962618_2144471236_o

Coincidentemente, acabei de ler um livro que falava de Henri Matisse (A Garota que Você Deixou Para Trás) e está tendo uma exposição dele no museu (The Oasis of Matisse – até 16/08/2015). Pude observar diversos quadros, rascunhos, cartas, cadernos, esculturas e obras de corte e colagem desse artista. Além dele, também vi quadros do Picasso, Van Gogh, Cézanne, Mondrian e diversos outros.

11642042_828009770629270_1013204525_o

Picasso e Matisse

11535300_828009753962605_817182032_o

Matisse

No primeiro andar, ainda havia um pouco do trabalho de Matisse, mas em outras salas a exposição muda bastante, passando a apresentar arte moderna e contemporânea. Posso dizer, que não entendo muito de arte e não gosto muito desse estilo, mas para quem gosta é um prato cheio. Diversas esculturas “malucas”, quadros em 3D, objetos recriados, fotografias e várias outras criações inovadoras (mas que não sei dizer o que eram).

11212011_828009780629269_1213666265_o

Matisse

11639724_828009760629271_1720342999_o

Matisse

11641974_828009667295947_1474144820_o 11641987_828009600629287_551953686_o

Apesar de abrigar cerca de 90.00 obras de arte e objetos de 1870 até os dias atuais, o museu é relativamente pequeno, o que faz com que o passeio não seja tão demorado e cansativo (ficamos cerca de 1h30 lá dentro).

Além de ter um restaurante do museu, a rua que fica próxima a ele é também cheia de opções de cafés e outros lugares para comer.

Para mais informações, clique aqui ou aqui (em inglês).

No vídeo, explico um pouco sobre o Museumkaart, um cartão que você paga uma anuidade e pode entrar em muitos museus da Holanda sem pagar (você pode adquiri-lo na entrada do museu ou pela internet) e sobre o I Amsterdam City Card, um cartão específico para uma viagem curta, de 2 a 4 dias, em Amsterdam.

Stedelijk Museum
Museumplein 10

Horários de funcionamento:
Diariamente das 10h às 18h (5a feira até às 22h).

Preços:
Adulto – 15 euros
Estudante – 7,50 euros
Criança – grátis
(Enquanto estiver com a exposição do Matisse (até 16/08/2015) os preços estão um pouco mais caros, adulto fica 20 euros e estudante 10 euros).

Por enquanto, fico por aqui! 😉
Se tiver perguntas, comentários ou sugestões para os próximos posts é só escrever aqui ou nas redes sociais: Facebook / Twitter / Instagram
Até a próxima!